E-mail: marisa@marisadelucia.com.br
       
 
   
  "Mais vale o bom nome do que muitas riquezas; e o ser estimado
é melhor do que a prata e o ouro"

(Provérbios 22:1)
   
  Home | Serviços | Clientes | Portfólio | Fale Conosco
 
       
 
 
 
 
       
 
      Entrevistas
| Voltar para página anterior | Voltar para Home do site
 
Dr. Luciano Arakawa mostra como escolher a lente após uma cirurgia de catarata
 
Entenda a diferença entre a lente nacional e a importada

Por Marisa De Lucia

Lente nacional ou importada? Esta é uma dúvida muito frequente entre os 
pacientes que serão submetidos a uma cirurgia de catarata. 



Não entender a diferença entre elas e o motivo pela qual as importadas não 
são oferecidas pelos planos de saúde faz com que muitas pessoas tirem 
conclusões precipitadas. Mas afinal, como fazer a melhor escolha? 

O oftalmologista Dr. Luciano Arakawa, Especialista em Catarata e 
Cirurgia Refrativa do D’Olhos Hospital Dia, explica. Acompanhe:

Existe diferença entre a lente nacional e a importada?

Dr. Luciano Arakawa - Sim, existe sim uma diferença entre as duas 
lentes, e o paciente precisa ser orientado com bom senso. Toda cirurgia de 
catarata deve ser realizada com implante de lente intra-ocular, seja ela 
lente nacional ou importada. Alguns convênios oferecem apenas lentes 
nacionais esféricas que não corrigem aberrações corneanas que podem 
distorcer as imagens.



O que é recomendado nestes casos?

Dr. Luciano Arakawa - Nestes casos, as lentes importadas esféricas 
podem corrigir essas aberrações, oferecendo uma qualidade de visão 
superior. Existem, também, lentes importadas que corrigem o astigmatismo, 
ponto importante para os pacientes que querem operar e ficar livre dos 
óculos.

Qual a outra desvantagem da lente nacional?

Dr. Luciano Arakawa - Outra desvantagem da lente nacional está na 
incisão feita pelo cirurgião para implantação da lente. Na maioria das 
vezes, as lentes esféricas são mais espessas, sendo necessária uma incisão 
maior e em alguns casos sutura (ponto) no olho, o que torna a recuperação 
mais lenta e aumenta o risco de infecção, dentre outros problemas. No caso 
das importadas asféricas, por serem flexíveis, dobráveis e mais finas, a 
incisão é menor e dispensa a necessidade de pontos. 

O que é, então, importante ficar claro para quem se submeteu a uma 
cirurgia de catarada?

Dr. Luciano Arakawa - O importante é saber que, após o implante da 
lente, independentemente de ser nacional ou importada, ela permanecerá no 
seu olho, provavelmente, o resto da vida. Portanto vale a pena pensar 
sobre o investimento a ser feito.

Quais os tipos de lentes utilizadas nas cirurgias?

Dr. Luciano Arakawa - Os tipos de lentes utilizadas nas cirurgias 
são:

Lente esférica (maioria das lentes nacionais): gera, na grande 
maioria dos casos, uma menor qualidade de visão em comparação com lentes 
asférica.

Lente asférica: melhora a convergência dos raios luminosos e 
corrigem as aberrações esféricas deixando o foco mais nítido e com maior 
contraste, o que melhora a visão em ambientes com pouca luminosidade. 
Usada para a correção de miopia e hipermetropia pré-operatória associada à 
catarata.

Lente asférica monofocal tórica: indicada para pacientes com grau 
de astigmatismo associado ou não a miopia ou hipermetropia.

Lente asférica multifocal ou bifocal: são lentes que possuem dois 
focos de visão, sendo um para longe e outro para perto, gerando menor 
dependência dos óculos após a cirurgia.

Lente asférica multifocal ou bifocal tórica: com as mesmas 
características das lentes multifocais/bifocais acima, associadas à 
correção de astigmatismo.
 
 
 
  Vitrine da Beleza
  Beleza / Saúde
  Entrevistas
  Direto ao Ponto
  Humor
  Tecnologia
  Espaço Animal
  Culinária
  Variedades
  Powered by Marsel Design Copyright © 2010 Marisa De Lucia.com.br - Todos os direitos reservados.